Estamos preocupados com o excesso de burocracia e compromotidos com a redução da espera da população e a facilitação do trabalho policial. Por isso, entendemos que as ocorrências não-criminais não podem demandar muito esforço e tempo do usuário do PolOffice 5.

Por isso, através de um módulo de cadastro específico para esses casos, o usuário basicamente alimentará apenas informações essenciais para a produção do documento a ser expedido. Segue o passo-a-passo:

A partir da tela inicial, clique na aba "Cadastros" do cabeçalho e, em seguida, no primeiro ícone à esquerda disponível. Três opções de cadastro serão apresentadas. Selecione a desejada.

Observe pela imagem acima que um número de B.O. é gerado logo que iniciado o cadastro.

Como dito acima, nesse tipo de cadastro a agilidade é fundamental para evitar sobrecarga de trabalho. Portanto, os campos de preenchimento obrigatório  estão restritos apenas a primeira aba "Dados Pessoais", destacada acima.

Se o objetivo do cadastro é confeccionar um boletim de preservação de direitos, após a inserção dos dados da qualificação do comunicante pode-se passar direto para a aba "Oitiva", onde o relato deverá ser transcrito. Senão, clique no botão "Gravar e Sair" para finalizar o registro.

Fica a critério do usuário ou da instituição o complemento das informações do comunicante nas abas "Características Físicas", "Informações", "Histórico" e "Imagens".

Para a confecção do Boletim de Preservação de direitos, após digitar o fato relatado, o usuário deverá clicar no botão "Gerar documento", descado na imagem acima.

Pronto. O documento será gerado e o registro cadastrado no sistema PolOffice 5 para futuras consultas, inclusive podendo ser editado.